2024-01-31
Sinalux volta a marcar presença na SICUR 2024
A Sinalux celebra, em 2024, a sua 11.ª presença na SICUR, cumprindo assim 20 anos como expositor numa das maiores feiras europeias dedicadas à Prevenção e Segurança!
2024-01-31
Sinalux volta a marcar presença na SICUR 2024

A Sinalux celebra, em 2024, a sua 11.ª presença na SICUR, cumprindo assim 20 anos como expositor numa das maiores feiras europeias dedicadas à Prevenção e Segurança!

De 27 de fevereiro a 1 de março, a Sinalux volta à IFEMA, em Madrid, com um stand completamente renovado, interativo e repleto de novidades.

A experiente equipa da Sinalux convida a visitar o nosso stand – n.º 8A03, onde poderão saber mais sobre as nossas diversas gamas de produto:

  • SWGS;
  • Excellence by Sinalux;
  • Sinalux – AL;

E, claro, ter a experiência única no nosso túnel de demonstração, mostrando "in loco” como a nossa sinalização de Segurança fotoluminescente ajuda a evacuar todas as pessoas em Segurança em situações de emergência.

A nossa equipa estará pronta para explicar as nossas novidades, que já cumprem com a nova norma espanhola UNE 23034:2023.

Durante os dias do evento, os visitantes terão ainda a oportunidade de levar para casa um brinde Sinalux personalizado!

Esperamos contar com a visita de muitos clientes e amigos, no stand 8A-03!

2024-01-30
Sinalização para Alojamento Local - AL
Sinalização de carater obrigatório em espaços de alojamento local, de acordo com a Lei n.º 62/2018 de 22 de agosto (que procede à 2ª alteração ao Decreto-Lei n.º 128/2014, de 29 de agosto)
2024-01-30
Sinalização para Alojamento Local - AL

Sinalização de caráter obrigatório em espaços de Alojamento Local, de acordo com a Lei n.º 62/2018 de 22 de agosto (que procede à 2ª alteração ao Decreto-Lei n.º 128/2014, de 29 de agosto)


  • Sinalização Identificativa de Alojamento Local (AL) – a colocar na entrada do estabelecimento, no interior do edifício.
    (Página 121 do Catálogo Sinalux)
(mm)
100x100
200x200


P 37 63


 

  • Sinalização de RUÍDO - periodo de referência, de acordo com o regulamento geral de ruído
    (Página 121 do Catálogo Sinalux)

(mm)
100x150
150x200


P 37 64


 

Estes novos sinais vêm complementar a sinalização já existente no catálogo Sinalux, nomeadamente:


Sinalização dos extintores
P 04 00
P 05 97


Sinalização manta ignífuga
P 04 82
P 04 45
P 04 40

Sinalização caixa de primeiros socorros
P 02 30
P 01 80
P 20 86


Sinalização das vias de evacuação
P 00 16

Informação com o contacto de emergência
P 05 32
P 08 82

Sinalização de quadro elétrico
P 38 13


Informação de proibição de fumar
P 34 90



 

Consulte a página 121 do Catálogo Sinalux – Sinalização para Alojamento Local.



Faça download do flyer AQUI.

2024-01-11
Sinalux lança novas soluções de sinalização de segurança para baterias de lítio e veículos
Sinalux lança novas soluções de sinalização para baterias de lítio e veículos
2024-01-11
Sinalux lança novas soluções de sinalização de segurança para baterias de lítio e veículos

A adequação às necessidades atuais do mercado e dos clientes é uma preocupação constante da Sinalux, que acaba de lançar novas soluções de sinalização de segurança para baterias de lítio e veículos.

O catálogo Sinalux está, agora, mais completo, oferecendo ao mercado as seguintes soluções:


  • Sinalização de agente extintor adequado para baterias de lítio

(Catálogo PDF Sinalux, páginas 28, 29 e 30)




P 04 48

P 04 61
P 05 10
P 04 46



  • Sinalização de manta de incêndio para veículos

(Catálogo PDF Sinalux, páginas. 27 e 31)



P 05 09
P 04 41



Estes novos sinais podem, igualmente, ser consultados no catálogo digital Sinalux, em www.sinalux.com


2023-09-26
Sinalux organiza e participa em Um dia em Segurança no Porto
Um dia em Segurança regressa, a 17 e 18 de outubro, à cidade do Porto e a Sinalux, a par da CEDROS, ET e P2i, volta a ser organizadora do evento.
2023-09-26
Sinalux organiza e participa em Um dia em Segurança no Porto

Um dia em Segurança
regressa, a 17 e 18 de outubro, à cidade do Porto e a Sinalux, a par da CEDROS, ET e P2i, volta a ser organizadora do evento.

Durante dois dias, os participantes terão a oportunidade única de aprofundar conhecimentos e contactar com profissionais de renome nas áreas de "Fire & Security – Segurança contra Incêndios em Edifícios” e "SST – Segurança e Saúde no Trabalho & EPI - Equipamentos de Proteção Individual”.

A Sinalux participará, ainda, numa das palestras da manhã do primeiro dia, intitulada "Projeto de sinalização com recurso ao BIM – Building Information Modeling”, dinamizada por João Janeiro.

No local estará, também, a decorrer uma exposição de produtos e soluções dos organizadores dedicadas a estas áreas, espaços que contarão com a presença dos técnicos especializados de cada uma das empresas.

O atrativo programa dos dois dias (já disponível para consulta aqui), a possibilidade de networking com empresas e especialistas destes setores e, ainda, o cariz solidário do evento para com uma preocupação que é de toda a sociedade, são pontos diferenciadores desta segunda edição de 2023 da iniciativa.

A APSI – Associação para a Promoção da Segurança Infantil foi a entidade escolhida pela organização de Um dia em Segurança para ser a beneficiária de cada inscrição, com o valor de 10€, que reverterá na totalidade para a campanha da Associação, focada na prevenção de atropelamentos.

As inscrições para o Um dia em Segurança estão já abertas, pode garantir o seu lugar, aqui


  

2023-02-10
A Crise Energética
Os argumentos a favor de uma utilização mais alargada de Sistemas Fotoluminescentes de Orientação para Caminhos de Evacuação de Segurança.
2023-02-10
A Crise Energética

A Crise Energética - Os argumentos a favor de uma utilização mais alargada de Sistemas Fotoluminescentes de Orientação para Caminhos de Evacuação de Segurança.

Adrian Iley, Director Geral, G.B.C. (Speciality Chemicals) Limited., Director & Secretário, Photoluminescent Safety Products Association (P.S.P.A.)


O que acontece quando as luzes se apagam? Atualmente todas as pessoas com um telemóvel ligam a aplicação da lanterna e depois começa a procura do antigo stock de velas e fósforos. Mas se não tiver um telemóvel ou uma lanterna à mão - e estou a pensar particularmente na geração mais velha e nos grupos mais carenciados da população, qual é o resultado? Pânico, desorientação, stress severo, alarme e elevado risco de acidente ou lesão.

A crise energética significa que existe uma forte possibilidade de faltas de energia e apagões, pelo menos no próximo ano. Por conseguinte, faz sentido que todos pensem em como podem lidar com esta situação. É claro que se pode investir em sistemas de backup (reserva) de baterias, mas a menos que se esteja na posição afortunada de ter o seu próprio parque solar ou eólico, a maioria das pessoas simplesmente tem de se desenrascar de algum modo.

Em edifícios públicos ou edifícios de ocupação múltipla, deve haver uma sinalização e marcação adequada de percurso de evacuação em todas as áreas públicas, conforme especificado pela regulamentação nacional e local. Normalmente, estes sistemas envolvem iluminação elétrica de emergência com sistemas de backup (reserva) de bateria. Contudo, vimos em numerosos exemplos, incluindo as Torres Gémeas (11 setembro), e mais recentemente a Torre Grenfell, que tais sistemas, mesmo que instalados corretamente, não funcionam necessariamente de forma adequada numa emergência. O que é sempre verdade é que os sistemas elétricos requerem energia e se a fonte de energia for interrompida ou se não tiver a manutenção exigida, não funcionam.




Escada com Sistema Fotoluminescente em luz natural ou artificial

Escada com Sistema Fotoluminescente no escuro



Os Sistemas Fotoluminescentes são baseados em pigmentos especiais que absorvem a luz UV, armazenam-na e reemitem a energia sob a forma de luz visível durante um período de várias horas. Em rigor estes sistemas desde que estejam expostos à luz ambiente natural ou artificial e à sua parcela de radiação UV, não podem falhar. Há muitos exemplos de casos em que a sua existência significou que as pessoas conseguiram evacuar com segurança de edifícios e transportes públicos apenas porque tais Sistemas de Sinalização Fotoluminescentes foram instalados - muitas vezes complementares aos sistemas elétricos, apenas porque numa emergência os Sistemas Fotoluminescentes funcionam sempre! O exemplo mais conhecido foi o 11 de Setembro, quando várias pessoas só conseguiram sair pelas escadas devido às marcações fotoluminescentes que as guiaram em segurança (todos os sistemas elétricos tinham deixado de funcionar).

Se viajar num ferry, navio de cruzeiro, avião, comboio ou transitar por muitos túneis rodoviários, encontrará instalados Sistemas Fotoluminescentes de sinalização de percursos de evacuação. O facto lamentável é que, na maioria dos casos, estes sistemas só foram instalados posteriormente como resultado de uma catástrofe. Alguns exemplos são: o acidente do ferry 'Herald of Free Enterprise', a explosão da plataforma petrolífera Piper Alpha, o desastre do navio de cruzeiro Scandinavian Star, os incêndios do Swiss Tunnel, o atentado no World Trade Centre de Nova Iorque, a 11 de Setembro, etc. Existe uma longa lista deste tipo de acidentes que levaram à introdução de Sistemas de Sinalização de Segurança Fotoluminescentes nos regulamentos de segurança e à sua instalação com sucesso.

Em 1945, quando os americanos lançaram as bombas atómicas sobre Hiroshima e Nagasaki, toda a área foi devastada. No entanto, as pessoas tinham de ser capazes de se deslocar, apesar do caos que se seguiu. O fundador da Nemoto & Co. Japão, Kenzo Nemoto começou a fabricar tintas fotoluminescentes para ajudar as pessoas a encontrar o seu caminho na sequência da devastação. Atualmente, como líder mundial na produção de pigmentos fotoluminescentes, as principais aplicações continuam a ser a evacuação de emergência. Poder-se-ia considerar que noutras zonas de guerra - atualmente, pensa-se na Ucrânia, poderia haver agora, infelizmente, um caso para aplicações semelhantes.

Longe das zonas de guerra, mas como resultado direto, a um nível prático (é provável que a energia se torne racionada no futuro devido ao aumento dos custos), deve certamente fazer sentido considerarmos aplicações simples em casa para material fotoluminescente em caso de apagões, e não apenas para evacuação de emergência? As aplicações poderiam incluir:

  • Marcação de lanternas/telefones móveis
  • Marcação de portas/degraus
  • Marcação de puxadores/fechaduras/chaves
  • Marcação de óculos/aparelhos auditivos
  • Marcação de Nebulizadores/ dispensadores de comprimidos
  • Marcação em casacos de segurança (para além de refletores)
  • Marcação de quaisquer perigos (por exemplo, obstáculos, riscos de tropeçamento)

Quando se experiencia um grave apagão pela primeira vez, faz-nos perceber como é difícil caminhar no escuro, especialmente se houver também fumo presente como resultado de um incêndio ou atmosfera de poeiras em resultado do colapso de um edifício (terramoto, bombardeamentos, etc.).

Em 2003 foi realizado um estudo interessante pela Universidade de Ilmenau na Alemanha onde os Sistemas Fotoluminescentes foram comparados com os sistemas de evacuação elétrica em condições de fumo (típico de uma situação de emergência). O estudo concluiu que as linhas contínuas de luz ambiente fraca instaladas ao nível inferior (aproximadamente 1m acima do nível do chão - típico de um Sistema Fotoluminescente), foram consideradas muito mais eficazes como sistema de marcação de percursos de evacuação do que as fontes elétricas de alta luminosidade, instaladas ao nível superior. A razão é que as luzes brilhantes são dispersas pelo fumo e podem causar desorientação enquanto os Sistemas Fotoluminescentes abaixo da camada de fumo oferecem uma via de evacuação contínua.

De uma perspetiva ambiental, as luzes LED comuns e os Sistemas Fotoluminescentes requerem ambos pigmentos especiais e muita energia para produzir. A grande diferença é que se se utilizar um Sistema Fotoluminescente de alta qualidade, este não tem fim de vida. Enquanto houver uma fonte de luz UV, os Sistemas Fotoluminescentes funcionarão sempre que houver um apagão súbito e todos nós deveremos estar mais preparados para isso no futuro.



NOTAS:

Os pigmentos LumiNova® foram inventados pela Nemoto & Co, Japão, em 1993. Estes pigmentos não são radioativos e são ativados por fontes de luz UV. A energia é armazenada e reemitida durante muitas horas como uma luz visível amarela/verde - assim mais discernível ao olho humano e apropriada para a segurança.

Os Sistemas Fotoluminescentes contendo LumiNova® já estão amplamente instalados em navios, automóveis, aviões, túneis e edifícios públicos onde, em alguns casos, substituíram totalmente os sistemas elétricos.

G.B.C. (Speciality Chemicals) Limited é a empresa europeia de marketing da Nemoto & Co., Japão sendo a Nemoto sua acionista.

As fotografias são cortesia da Nemoto & Co, Japão.


Referências:

www.tu-ilmenau.de/fileadmin/Bereiche/MB/lichttechnik/Literatur/2003/BieskeInterLumen2003.pdf

www.thepspa.com

www.luminova.co.uk

AGI/06.01.2023©


Nota: Documento original em inglês publicado em www.thepspa.com e tradução para português da responsabilidade da Ertecna, lda., sob autorização do autor.

2022-12-22
Sinalux lança novo sinal para locais onde é permitido fumar
A Sinalux criou um sinal em total cumprimento com o estabelecido na Portaria 154/2022, de 2 de junho, que entra em vigor a 1 de janeiro de 2023.

De acordo com a referida Portaria, passam a ser definidas as regras relativas à lotação máxima permitida nos espaços onde é permitido fumar, bem como quanto à separação física ou compartimentação. São, ainda, estabelecidas as regras de instalação e os requisitos técnicos dos sistemas de ventilação e a dimensão mínima dos espaços.

Segundo o documento, as salas onde é permitido fumar devem ser sinalizadas e ter afixado na respetiva porta de entrada o seguinte:
"a) Dístico do modelo B constante do anexo I à Lei 37/2007, de 14 de agosto, na sua redação atual;
b) Informação sobre a lotação máxima permitida;
c) E ainda a inscrição com o texto «Local exclusivamente destinado ao ato de fumar ou vapear. Proibida a entrada a menores de 18 anos. A qualidade do ar no interior desta sala pode prejudicar a saúde dos seus utilizadores”.






(mm)
200x150
300x200

Disponíveis nos materiais:
PVC fotoluminescente
PVC opaco
Vinil opaco
Vinil transparente


É, ainda, obrigatório afixar cópia do termo de responsabilidade previsto no artigo 8.º e cópia do último relatório de manutenção previsto no artigo 7.º desta Portaria.

A Sinalux disponibiliza, também, diversa sinalização relacionada com a prevenção do tabagismo e sinalização complementar de fumadores (pág. 111 e 112), bem como para portas automáticas de correr (pág. 20, 21, 22 e 131)”.



next page
feder